"Republica" de Angola
Ministério do Interior

DELEGAÇÃO PROVINCIAL DE CABINDA
GABINETE DO DELEGADO

C/DEC.SUA EXCIAS-MINISTRO DO INTERIOR         A
VICE-MINISTRO P/ORDEM INTERNA                          SUA EMINÊNCIA D.PAULINO FERNANDES
VICE-MINISTRO P/SEG.INTERNA                                MADECA - BISPO DA DIOCESE DE CABINDA
SR.GOVERNADOR PROV.DE CABINDA

                                                                                                                                          - CABINDA-

000223/GDP/A-O/014/MININT/CAB/98.-

RESPEITOSOS CUMPRIMENTOS.

Ao longo dos tempos a esta parte, a delegação provincial do ministério do interior em Cabinda tem vindo acompanhar com apreensão atitudes pouco abonatórias assumidas por alguns Cleros da Igreja Católica, com maior destaque o Sr. Padre-Vigario Jorge Casimiro Congo.

Essa nossa apreensão assenta-se fundamentalmente na forma como tem vindo a pregar alguns Evangelhos em actos Ecuménicos interferindo sobre maneira na vida política desta província. Outrossim, registramos igualmente Evangelhos com conteúdos meramente políticos ferindo a sensibilidade de algumas individualidades governamentais.

Caso flagrante e recente, a sua imiscuidade e afronta ao processo de paz em curso nesta província, em que o governo sempre se predispôs a uma solução do "Problema de Cabinda" na base do dialogo, preterindo a violência - que pensamos ser partilhado pela Igreja Católica - e o reencontro das famílias Cabindenses desavindas, criando com isso um clima pacifico e harmonioso entre irmãos.

No entretanto acontece que no acto Ecuménico realizado no dia 27 de setembro de 1998 na Igreja Imaculada Conceição nesta Cidade, questionaram e julgaram determinados compatriotas que movidos pelo espirito de pacificação e não violência, reganham a província.

Por outro lado, estas atitudes e outras que tem sido característico nos actos Ecuménicos realizados na Igreja Imaculada Conceição, protagonizadas pelo Sr. Padre Congo, permite-nos antever a continuação da política belicista da FLEC, incitando a desobediência civil criando o ódio e fronteiras entre irmãos desfavorecendo o dialogo pretendido.

Porem repetimos o que e do domínio de Sua Eminência que o papel da Igreja numa sociedade como a nossa violentada com a miséria a mistura esta surge para apaziguar os espíritos, fazer prevalecer a irmandade etc... ,etc...

E neste quadro sombrio que a delegação provincial do Minint vislumbra no horizonte consequências desmedidas face a situação descrita, se ela continuar impunemente.

A partir de ai, declinamo-nos de quaisquer responsabilidades que poderão advir, reservando-nos o direito de informar as instancias superiores da Igreja Católica no mundo sobre estes factos e outros do nosso domínio.

Para terminar , queira vossa Eminência D. Paulino Fernandes Madeca, Chefe máximo da Igreja Católica em Cabinda, aceitar essa nossa preocupação, pois , como nos referimos a situação nos próximos períodos poderá deteriorar-se caso não se ponha termo a mesma de maneira mais ajustada, pelo que fazemos votos de uma boa saúde a Sua Eminência e que Deus nos abençoe.





     The Country of Cabinda is under Angolan occupation , the MPLA  Army invaded the Country of Cabinda in 1975 and Chevron (Oil company) is collaborating in the Killing , Torture, Rape and Theft of the People of Cabinda (see International Amnesty Report on Cabinda).

- Please help us, if you live in the USA write to your Congressman or to your State Senator.
- If you live in the UK please write to your local MP or MSP or MEP.


  MENU - INDICE